Ritual de Iniciação

Um Projeto de apoio aos Garotos Africanos

O Ritual de Iniciação é um ritual Africano de passagem da Adolescencia para a Idade adulta. Onde todos os meninos tem que participar. Um ato simbolico entre os Africanos, onde é cortado o prepúcio dos meninos.

Porém, esse Ritual é feito pelas tribos, e quem executa o Ritual é o feiticeiro de cada tribo ou de Cada Região.

O Feiticeiro pega os meninos e os leva para a Mata fechada, para ficar com eles durante alguns dias (entre 20 a 30 dias), e sem higiene nenhuma, os feiticeiros cortam o Prepúcio dos meninos, os deixando cicatrizar durante os dias restantes.

Além disso, enquanto os meninos sofrem e agonizam de Dor, o feiticeiro começa a dar “Ensinamentos” sobre como o homem deve se comportar, deturpando os meninos. Muitos são abusados sexualmente também, outros são explorados e alguns nem voltam com vida, tamanhã a dor que sentem.

Assim, nós da Associação IDE começamos um trabalho com a Igreja Local de realizarmos um Ritual de Iniciação feito pela Igreja.

Nós preparamos um local para que os meninos fiquem durante os dias necessários, abastecemos o local, realizamos o devido preparo de uma equipe para acompanhar os meninos, e chamamos um médico para realizar a operação.

Durante os dias de recuperação, nós ensinamos a Palavra de Deus a esses meninos, dando aulas biblicas e atividades para eles.

Além disso, treinamos obreiros para que possam realizar outros rituais como esse, e a dar lições biblicas e ensino da palavra para esses meninos.

Noticias do Campo

Fique por Dentro do Projeto Ritual de Iniciação

Plano da Salvação

Após a aula do Livro sem palavras e o Plana da Salvação, fizemos uma dinamica com as Crianças. Aproveitamos que já estavam melhores, podendo se

Leia Mais

Não é o fim, um até logo…

Mais um trabalho concluído com as crianças !!! E um pequeno resumo para vocês:Chegamos com a missão de realizar o primeiro ritual de iniciação com

Leia Mais

Aula sobre o Livro sem Palavras

As crianças do Ritual de Iniciação não podiam se mecher muito, tinham que ficar parados nos primeiros dias para se recuperarem com mais agilidade. (Geralmente

Leia Mais